ALPHONSUS, Luiz
Pintor, fotógrafo e artista multimídia. Luiz Alphonsus de Guimaraens Filho (1948: Belo Horizonte, MG).


Filho do poeta Alphonsus de Guimaraens, utiliza em seus trabalhos cinema, fotografia, pintura e instalação.
“(...) Podemos sem qualquer dúvida afirmar que a extensa produção de Luiz Alphonsus desdobra-se e flutua, entre o cósmico, representado por sua experiência brasiliense, e o cosmo caos da cidade do Rio de Janeiro. Trabalhos como Bar Moderno (Mr. Freedom) e o Triptico nº 4 da série Homenagem ao Cinema da exposição Coração 7/7/77-MAM Rio conjugam situações típicas da urbe carioca, com um fundo galáctico. São sínteses do sentido poético permanente de sua obra.” (Fernando Cocchiarale, Luiz Alphonsus, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, 2005).


1955 – Mudou-se com sua família, para o Rio de Janeiro.
1961 – Foi morar em Brasília, onde estudou com Hugo Mund Júnior e Athos Bulcão.
1969 – Regressando ao Rio de Janeiro, foi cofundador da Unidade Experimental do Museu de Arte Moderna, juntamente com o crítico Frederico de Morais, o artista plástico Cildo Meireles e o músico Guilherme Vaz.
1971 – Recebeu Prêmio de pesquisa pela instalação Dedicado à Paisagem de Nosso Planeta, que seria remontada no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, RJ, em 1998.
Na década de 1970 representou o Brasil na 9ª Bienal de Paris.
1975-79 – Realizou sete filmes em super-8 e 16mm.
1980 – Lançou o livro Bares cariocas, resultado de trabalho fotográfico.
1986 – Criou a instalação Rio Halley-vídeo.
1991 – Criou nova instalação, no mesmo local: O Observador e o Passante.
1993-98 – Dirigiu a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.


Realizou, entre outras, as seguintes mostras individuais:
1974 – Petite Galerie, Rio de Janeiro, RJ.
1977 – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1984 – Petite Galerie, Rio de Janeiro, RJ.
1987 – Petite Galerie, Rio de Janeiro, RJ.
1990 – Galeria Saramenha, Rio de Janeiro, RJ.
1994-95 – Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ..
2005 – Luiz Alphonsus 2005/1974, 31 anos na Coleção Gilberto Chateaubriand, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
2009 – Galeria Anna Maria Niemeyer, Rio de Janeiro, RJ.


Participou de diversas exposições coletivas, entre as quais as que se seguem:
1969 – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1970 – Semana da Inconfidência, Parque Municipal, Belo Horizonte, MG; Bienal de São Paulo, São Paulo, Prêmio de seleção (júri nacional).
1971 – Bienal de São Paulo, Dedicado à paisagem do nosso planeta (instalação), Prêmio de pesquisa (júri internacional).
1986 – Galeria Banerj, Rio de Janeiro, RJ.
1988 – Rio de norte a sul (exposição conjunta com Nilton Bravo), Galeria Ipanema, Rio de Janeiro, RJ.
1994 – IX Bienal Ibero-Americana de Arte, Cidade do México, México.
2000 – Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ (exposição conjunta com Cildo Meireles e leitura da obra de Alfredo Fontes).


Fontes
CANONGIA, Ligia. Curadoria, Arte Foto. Centro Cultural do Banco do Brasil, Rio de Janeiro, 2002.
PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Edições Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 1987.
ZANINI, Walter. História geral da arte no Brasil. Instituto Moreira Salles/Fundação Djalma Guimarães, São Paulo, 1983.
< http://www.luizalphonsus.com.brwww.luizalphonsus.com.br > (site do artista)
< http://www.second-news.net/encontro-em-um-ponto-de-luiz-alphonsus>

RMS