Retornar a primeira página

ARRUDA, Victor
Pintor, desenhista, gravador e professor.
Victor André Pinto de Arruda (1947: Cuiabá, MT).


Pratica temas eróticos com ironia, com desenho forte e espontâneo.


1960 – Mudou-se para o Rio de Janeiro.
1976-77 – Professor de Educação Artística no Colégio Experimental Clóvis Salgado, Rio de Janeiro.
1978-96 – Foi curador-orientador, junto com Ruben Breittmam, da Coleção João Sattamini, Rio de Janeiro.
1979-96 – Foi um dos fundadores da Galeria Saramenha, Rio de Janeiro.
1977-81 – Foi organizador, com Marluce Brasil, e orientador do Grupo Tato e Contato, que instalou o primeiro atelier de arte livre para crianças com problemas de aprendizagem, na Fundação Nacional do Bem-Estar do Menor, Rio de Janeiro.
1982 – Foi professor de artes plásticas no Instituto Penal Lemos de Brito, Rio de Janeiro. Organizou o setor de arte infantil da mostra À Margem da Vida, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
1983 – Foi professor da Oficina Jovem, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
1986 – Foi apresentado o vídeo Tem Cuiabá na Transvanguarda/Victor Arruda, de Teresa Cristina Rodrigues, sobre a obra do artista, no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro.
1988 – Executou, atendendo a convite de Oscar Niemeyer, um painel no saguão do teatro do Memorial da América Latina, em São Paulo.
1990 - Integrou o projeto de programação visual do Cd/álbum Paralamas do Sucesso – Nove Luas, juntamente com outros artistas, entre os quais Beatriz Milhazes e Ione Saldanha, no Rio de Janeiro.
1991-93 – Junto com Anna Maria Niemeyer e Italo Campofiorito, foi um dos autores do projeto de criação do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, projetado por Oscar Niemeyer e destinado a abrigar a Coleção Sattamini.
1991-96 – Foi membro da Comissão para Estudo de Implantação do Regimento Interno do Museu de Arte Contemporânea, Niterói.
1991-2002 – Foi membro da Comissão de Instituição do Acervo do Museu de Arte Contemporânea, Niterói.
1993-2002 – Foi membro do Conselho Deliberativo do Museu de Arte Contemporânea, Niterói.
2002 – Executou painel cenográfico de grandes dimensões para ser fixado piso/parede, para a Companhia de Dança Débora Colker, Rio de Janeiro. Participou como palestrante do Primeiro Encontro Sul-Americano/Caribe sobre Hip Hop e Política, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.


Realizou diversas exposições individuais, entre as quais as mencionadas a seguir:
1981, 85, 86, 89, 91 – Galeria Anna Maria Niemeyer, Rio de Janeiro, RJ.
1985 – Museu de Arte Moderna de Resende, Rio de Janeiro, RJ.
1986 – Fundação Cultural do Distrito Federal, Brasília, DF.
1986 – Retrospectiva, 1975/1986, Escola de Artes Visuais/Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ.
1987 – Galeria Época, Salvador, BA; Tina Presser Galeria de Arte, Porto Alegre, RS.
1987, 89 – Sala Corpo de Exposições, Belo Horizonte, MG.
1987, 1988 – Studio D’art Giuliana De Crescenzo, Roma, Itália.
1991 – Performance Galeria de Arte, Brasília, DF.
1992 – Subdistrito Comercial de Artes, São Paulo, SP.
1993 – Sala Especial, Exposição Arte e Transgressão/Projeto Paixão do Olhar, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1995 – Rio/Cuiabá, Galeria Anna Maria Niemeyer, Rio de Janeiro, RJ; e Museu de Arte e Cultura Popular da Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT.
1996, 98– Galeria Canvas & Companhia, Porto, Portugal.
1999 – Museu Nogueira da Silva – UM, Braga, Portugal.
2001 – Pintura para Ser Pisada, pintura-instalação sobre o piso da Sala 13 de Maio, Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ.
2001 – Pintura para Ser Comida, realizada sobre bolos confeitados em glacê fondant, Galeria Canvas& Companhia, Porto, Portugal; e Galeria Anna Maria Niemeyer, Rio de Janeiro, RJ.
2002 - Museu de Arte Moderna de Santa Catarina, Florianópolis, SC
2005 – Victor Arruda/Desenhos, Espaço Cultural Sérgio Porto, Rio de Janeiro, RJ.
2005 - Galeria Murilo Castro, Belo Horizonte, MG.


Tomou parte em grande número de mostras coletivas, entre as quais as seguintes:
1975 – Salão de Verão, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1976 – Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1985 – Salão Nacional de Artes Plásticas, Rio de Janeiro, RJ.
1986 – T erritório Ocupado (instalação), Escola de Artes Visuais/Parque Lage, Rio de Janeir(instalação), Escola de Artes Visuais/Parque Lage, Rio de Janeir o, RJ;
Bienal Latino-Americana de Arte Sobre Papel, Buenos Aires, Argentina.
1993 – Arte Erótica, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1994 – The Exchange Show: Twelve Painters from San Francisco and Rio de Janeiro, Center For the Arts, Yerba Buena Gardens, San Francisco, EUA; Brazilian Images of the 80’s & 90’s, Coleção Gilberto Chateaubriand, Art Museum of the Americas, Washington, EUA; e Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1998, 99 e 2000 – A imagem do som de Caetano Veloso; A imagem do som de Chico Buarque; e A imagem do som de Gilberto Gil, Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ.
2000 – Galeria Nara Roesler, São Paulo, SP.
2001 – Centro Cultural Light, Rio de Janeiro, RJ.
2002 - I Exposição do Ñ-Grupo (com Adolfo Montejo, Beatriz Luz, Efrain Almeida, Ivens Machado e Ligia Pape), Museu de Arte Sacra, Cabo Frio, RJ.
2004 – Onde Está Você, Geração 80?, Sala Especial, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, RJ.
2005 - O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, Itau Cultural, São Paulo, SP; Lágrimas (com Nelson Leirner, Karin Lanbrecht, Courtney Smith e Angela Ferreira), mostra integrante das comemorações pelos 650 anos da morte de Inês de Castro, Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, Portugal.


Fontes
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário Crítico da Pintura no Brasil. p. 35, Artlivre, 1988.
PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Edições Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 1987.
VICTOR Arruda. Performance Galeria de Arte, Brasília, 1991.
twitter.com/victorarruda
< http://www.forum.imasters.uol.com.br/index.php?user/50811=victor-arruda/>

RMS