Retornar a primeira página

AYRES, Lula Cardoso
Pintor, desenhista, ilustrador, muralista, programador visual, cenógrafo, fotógrafo e professor.
Luiz Gonzaga Cardoso Ayres dito (1910: Rio Formoso, PE – 1987: Recife, PE).


Seu talento revelou-se na infância, tendo sido incentivado pelo pai, João Cardoso Ayres, dono da Usina Cacau e conhecido como o Rei do Açúcar.


ca. 1922 – Estudou em Recife com o artista alemão Heinrich Moser.
1925-26 – Residiu, ainda adolescente, em Paris, no auge do movimento artístico conhecido por art déco, marcado pela monumental Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas, realizada em 1925. Este movimento, que se desenhou desde a década anterior, modificou profundamente os rumos das artes decorativas e influenciou as artes plásticas em todo o mundo.


1926-33 – Frequentou, como aluno ouvinte, a Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, tendo sido aluno de Rodolfo Amoedo e Carlos Chambelland, artista que exerceu profunda influência na sua trajetória.
Abriu um ateliê no bairro Laranjeiras.
1929-31 – Realizou cenários para peças teatrais, sobretudo para as encenações do ator Procópio Ferreira. Conheceu Candido Portinari
1933 – Voltou para Recife. Conheceu o pintor Cícero Dias.
1934 – Participou do 1º Congresso Afro-Brasileiro, organizado por Gilberto Freyre. 1937-44 – Tornou-se administrador de uma usina de açúcar da família, no interior de Pernambuco. Viajou pelo estado, tomando contato com a cultura popular. Essa prolongada estadia no meio do povo determinou o rumo da sua arte e sua estreita ligação aos temas locais.
1946 – Os temas regionais passaram a povoar a arte de Ayres.
1947 – Fundou um curso de artes para crianças. Lecionou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Pernambuco, em Recife. Nesta cidade realizou o seu primeiro mural.
A partir de então, executou murais em diversas cidades brasileiras como Maceió, Natal, Salvador, Belém, Fortaleza, Penedo, Santos e São Paulo.
1950 – Sua produção passou a ser influenciada pelo abstracionismo.
1951-55 – Participou da Bienal de São Paulo.
1955 – Ilustrou Assombrações do Recife Velho, de Gilberto Freyre.
1960 – Foi realizada uma mostra retrospectiva de sua obra no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, organizada por Pietro Maria Bardi. Seus trabalhos voltavam ao figurativismo, mostrando bichos fantásticos e figuras femininas.
1978 – Saiu o livro Lula Cardoso Ayres: Revisão Crítica e Atualidade, de Clarival do Prado Valladares.
1984 – Pintou murais para o metrô de Recife.
1991 – Foi criado, em Jaboatão dos Guararapes, PE, o Instituto Cultural Lula Cardoso AyresLula Cardoso Ayres , por iniciativa do filho do artista Lula Cardoso Ayres Filho. A instituição abriga aproximadamente 300 trabalhos – pinturaspinturas , desenhosdesenhos , fotografiasfotografias , programação visualprogramação visual , ilustrações, cenografiascenografias , decorações e murais, além de mais de 50 projetos de painéis e murais – e conta ainda com uma cinemateca de filmes raros.
Entre suas mostras individuais podem citar-se:
1946 – Faculdade de Direito de Recife, PE; Galeria Itapetininga, São Paulo, SP.
1952 – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ.
1960 – Museu de Arte de São Paulo, Masp.
1968 – Retrospectiva, Palácio do Governo, Recife, PE.
1968 – Museu de Arte Moderna e Teatro Castro Alves, ambas em Salvador, BA.


Entre suas coletivas:
1928 – Exposição Geral de Belas Artes, Escola Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, RJ.
1952 – Salão de Maio, Paris, França.
1960 – Coleção Leirner, Galeria das Folhas, São Paulo, SP.
1984 – Fundação calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal.
1987 – Sesc, São Paulo, SP.
1999 – Itaú Cultural, São Paulo, SP.


Fontes
CAVALCANTI e Ayala. Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos. MEC/INL, 1973-77
LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário Crítico da Pintura no Brasil. p. 46, Artlivre, 1988.
PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Civilização Brasileira, 1969.
VALLADARES, Clarival do Prado. Lula Cardoso Ayres. prefácio de Gilberto Freyre, Spala, Rio de Janeiro, 1979.
ZANINI, Walter (apres). Grupo Austral do Movimento Phases. Texto de Eduard Jaguer, MAC/USP, São Paulo, 1967.
< http://www.pt.wikipedia.org/wiki/Lula_Cardoso_Ayres>
< http://www.fundaj.gov.br/>
< http://www.pt.wikipedia.org/wiki/Instituto_Cultural_Lula_Cardoso_Ayres>

RMS